O que aprendi durante meu ciclo de minimalismo digital


Se você acompanhou meus artigos anteriores ou me segue por outras redes, sabe que, durante todo o ano, a frase que mais citei foi: “o seu propósito é desenhar uma vida com a menor resistência possível em ser exatamente quem você é”. Sigo acreditando que essa premissa nunca sairá de moda.

Em 2018, vivi um mergulho profundo em autoconhecimento, e 2019 foi um ano em que honrei o papel do autoconhecimento na minha vida no mesmo patamar que sempre honrei o papel do empreendedorismo e o do protagonismo. Essa foi, de fato, uma mudança especial e fez com que eu realmente levasse a sério – e com muita leveza – essa história de desenhar e viver a vida que eu realmente desejo.

Durante todo esse ano, incorporei em minha vida o minimalismo digital, uma filosofia que nos ajuda a questionar quais ferramentas de comunicação online podem agregar mais valor à nossa vida.

Minha natureza sempre foi a do compartilhar, mas, como estava vivendo esse período “offline”, compartilhei pouquíssimo do meu dia a dia. Encerro, agora, esse ciclo com os meus top dez aprendizados:
1.) Cada um tem o seu contexto e as sutilezas são infinitas. Não menospreze as suas decisões, nem a dos outros. Todas as experiências são válidas.
2.) Dar um tempo na intensidade de compartilhar para fora pode levar a maior intensidade no mergulho para dentro de nós mesmos.
3.) Inspirações e referências distantes são muito diferentes de referências reais, e existe uma dinâmica bastante peculiar ao estar mergulhado no mundo da internet e menos presente no mundo real.
4.) O universo e nossa intuição, de alguma maneira, sabem o que ver, o que responder e o que atrair.
5.) Repensei conceitos como liderança, perdão, autoconhecimento,presença, dinheiro, fama, ego, família, tendo pleno contexto de quem eu sou.
6.) Obtive uma visão mais ampla e madura dos ciclos da vida.
7.) Entender suas emoções e ter coragem de expressar seus sentimentos são um presente.
8.) Obtive um melhor discernimento sobre o que é desperdício de energia e o que não é.
9.) Sou do mundo offline. O online é mais um veículo, mas não é a vida.
10.) O minimalismo digital ajuda no mergulho interno, e escolher o autoconhecimento é escolher o caminho do amor, que é a chave para TUDO.

Em 2019 mergulhei em experimentos inéditos, mas o autoconhecimento é sempre a chave para entender se algo fará sentido para o seu momento de vida também. Em 2020 irei honrar o papel das viagens na minha vida no mesmo nível que honrei o papel do autoconhecimento e do empreendedorismo – e eu mal posso esperar pelos próximos aprendizados!

DICA DO MÊS
Paulo Vieira convida a quebrar o ciclo vicioso de viver situações comuns do cotidiano e iniciar um caminho de realização. Para isso, ele apresenta um método responsável por impactar cerca de 250 mil pessoas ao longo de sua carreira. O autor entrega uma bússola e, para conseguir se guiar por ela, o leitor terá de assumir um compromisso com a mudança.

Título: O Poder da Ação
Autor: Paulo Vieira
Editora: Gente
Preço: R$ 34,90

*Preços pesquisados em novembro de 2019

Comentários

WORDPRESS: 0
Já está indo embora :´(
Assine nossa newsletter antes, e receba as noticias de Alphaville e região ; )