De Alphaville para (quase) todos os países do planeta!

Embarque na surpreendente história do casal brasileiro que mais viajou pelo mundo e acompanhe suas dez sugestões de destinos nacionais e internacionais para as férias

Quando pensamos em brasileiros que praticamente exploraram o mundo, de imediato nos lembramos dos jornalistas e apresentadores Glória Maria e Zeca Camargo, que já estiveram em 163 e 110 países, respectivamente. Cada um deles acumula ao menos 15 passaportes carimbados. Mas, acredite, um jovem casal de Alphaville ultrapassou com folga os globais, com passagem por 200 países, seis continentes e 22 estados brasileiros.

Lídia Prado tem 27 anos. Nasceu e cresceu em Uberlândia, MG. Formada em Enfermagem pela Universidade Federal de Uberlândia, estudou Obstetrícia no Hospital Albert Einstein, especializou-se em aleitamento materno e, hoje, atua como consultora nessa área, na região de Alphaville.

Rafael Diedrich tem 29 anos, é assistente social, fotógrafo, designer, teólogo e reverendo presbiteriano. Tornou-se mestre em Educacion e também doutor em Teologia em Montevidéu. É formado presencialmente nas universidades de Harvard (Narrativa – Storytelling), Stanford (Design Thinking), MIT (Gamificação), Oxford (Hebraico Bíblico) e Cambridge (Serviço Social na atuação com refugiados). Sua paixão de viajar vem desde a adolescência, quando começou a desbravar inúmeras regiões do Brasil por meio de seu personagem artístico Girafael, palhaço que promove palestras em escolas infantis e aborda temas como drogas, alcoolismo, família, entre outros. Lídia foi contagiada pela paixão de viajar de Rafael e, desde o início do casamento, há sete anos, aproveitam cada folga ou período de férias para conhecerem um lugar diferente.

Paradisíaca piscina do hotel sustentável The Retreat Costa Rica

O hobby virou um bom negócio
Com o passar dos anos, Rafael e Lídia deixaram de ser apenas um casal viajante e tornaram-se viajantes profissionais. A dupla passou a ser procurada por marcas interessadas em patrocinar suas viagens. Logo enxergaram a possibilidade de monetizar o hobby. Iniciaram a produção de conteúdo com equipamentos profissionais, entre esses o drone, para diversas plataformas, com o propósito de transmitir, à legião de seguidores que não para de aumentar, o máximo de detalhes de cada lugar percorrido.

No Instagram @malaviajante, por exemplo, já acumulam mais de 500 mil seguidores. No YouTube, o canal Mala Viajante (www.youtube.com/malaviajante), com mais de 300 mil inscritos, disponibiliza dezenas de vídeos que transitam por temas como “Coreia do Norte”, “Como é viajar para o Butão” e “Quanto custa viajar para as Maldivas”. No site www.malaviajante.com.br, mantêm um blog com dezenas de publicações bem elaboradas sobre as viagens. Neste ano, lançaram o livro Um Casal e 100 Países Depois, projeto financiado coletivamente pela Internet.

As atividades não param por aí. “Trabalhamos com conselhos de turismo e empresas de viagens de todo o mundo para promovê-los como destinos turísticos”, ressalta Rafael. Também ministram palestras em empresas e escolas nacionais, nas quais compartilham as experiências vivenciadas em diversas regiões do planeta. Atualmente, promovem campanhas publicitárias para empresas ligadas ao universo do turismo e marcas como Passagens Promo, Canon e Santander. Para quem tem tempo e verba disponíveis para dar a volta ao mundo, Lídia e Rafael realizam consultoria vip, com direito a roteiro detalhado de acordo com os desejos do viajante, dicas para economizar, do que levar e não levar na bagagem e muito mais.

Atendendo ao pedido da reportagem, Lídia e Rafael sintetizam dez possibilidades de destinos, sendo cinco nacionais e cinco internacionais, para inspirarem as suas férias, seja sozinho, com o parceiro ou com a família. Na sequência, confira os melhores momentos do bate-papo que tivemos com o casal.

*CINCO SUGESTÕES NACIONAIS

Casa e Mar – Wellness Hotel & Spa, localizado entre o Rio de Janeiro e Arraial do Cabo

ILHABELA POUSADA BOUTIQUE
Inaugurada neste ano, a pousada é exclusiva para casais e está localizada a cerca de 500 metros da praia de Siriúba, no Norte de Ilhabela, SP. Pequena, absolutamente intimista, acolhe um número reduzido de hóspedes e preza, em primeiro lugar, pelo conforto, sofisticação e atendimento individualizado. Verdadeiro paraíso tropical, um oásis verde em meio à Mata Atlântica, com várias day-beds (camas) e sofás ideais para encontros e bate-papos, além das incríveis suítes com vista para o mar ou para o jardim.

HOTEL TERRAS ALTAS
Em 2019, descobrimos o Terras Altas, em Itapecerica da Serra, SP. Pense em noites de silêncio, paz e muita, mais muita tranquilidade, além de gastronomia de alto padrão e piscinas com água quentinha. Reconhecido pela excelência em receber seus hóspedes, com cuidado em cada detalhe e atendimento primoroso, o Hotel Terras Altas é perfeito para tempos de lazer e diversão com a família. Instalado em uma área de 250 mil metros quadrados de muito verde, ao lado da reserva da Mata Atlântica Serrana, a arquitetura do hotel se integra à natureza com harmonia, unindo simplicidade e charme rústico. Localizado a apenas 25 quilômetros da cidade de São Paulo, o Hotel também recebe eventos, congressos, convenções e treinamentos empresariais.

SÃO MIGUEL DOS MILAGRES
Visitamos esse lugarejo surreal em janeiro de 2018. O pequeno município do Estado de Alagoas ainda é pouco explorado, se comparado com a vizinha Maragogi. São Miguel dos Milagres é uma região rústica e ao mesmo tempo paradisíaca, com praias quase desertas, intermináveis coqueirais e vilas de
pescadores. É o destino certo para quem está em busca de uma viagem inesquecível, com piscinas naturais, rotas ecológicas, ideal para curtir com a família, par romântico ou ate mesmo sozinho para descanso.

ARRAIAL DO CABO
Quem gosta de navegar de barco e sonha com o Caribe não precisa ir tão longe; os passeios que fizemos em Arraial do Cabo, RJ, costumam sair pela manhã e voltar à tarde, com lanche incluso. Espere encontrar muitas praias de areia branca e água transparente, riquíssima fauna marinha, muitas opções para mergulho e muito sossego. Para hospedagem, a sugestão é a Casa e Mar – Wellness Hotel & Spa, localizada entre o Rio de Janeiro e Arraial do Cabo. O hotel oferece boa infraestrutura e todos os quartos têm vista para o mar. Os visitantes terão a oportunidade de conhecer cenários que lembram muito Santorini, na Grécia.

INSTAVIAGEM
Em vez de indicarmos mais uma opção de local, optamos por um serviço no mínimo instigante e inovador: o Instaviagem (@instaviagemoficial). A agência online nasceu com a proposta de criar experiências de viagem únicas e exclusivas, com dois tipos de pacote. O primeiro é o mais interessante, pois oferece a possibilidade de fechar uma viagem com destino surpresa. O usuário informa o seu perfil e preferências e eles escolhem o destino. O roteiro, elaborado por um especialista, é entregue somente dois dias antes da partida. Para quem não sabe para onde ir e gosta de surpresas, vale a pena apostar na ideia. Já a segunda opção é a viagem sob medida, basicamente convencional, em que o cliente escolhe o destino e a agência organiza todos os detalhes para realizá-la.

*CINCO SUGESTÕES INTERNACIONAIS

Catarata La Paz, na Costa Rica

COSTA RICA
Como amamos esse país repleto de belezas naturais! Lembra-nos muito a Amazônia e do quanto a natureza coopera para o clima ser perfeito. Ficamos hospedados no fantástico The Retreat Costa Rica, que está no Top Five dos melhores hotéis em que já nos hospedamos no mundo. Verdadeiramente um pedacinho céu aqui na Terra! Se você ainda não sabe o que fará em suas férias, pare o que está fazendo agora e acesse o site ou Instagram deste hotel. Um lugar mágico, com paisagem exuberante da floresta tropical e alimentação orgânica, com alimentos cultivados na propriedade. O atendimento da equipe dispensa apresentações e o spa é um sonho. Perfeito para relaxar os sentidos, renovar a mente, corpo e alma!


CRUZEIRO NO CARIBE
Basta uma rápida pesquisa para perceber que existem diversos cruzeiros no Caribe, com opções de cinco a 12 dias a preços abaixo de mil reais por pessoa (você não leu errado!). Detalhe: você dorme bem, come à vontade e ainda visita várias ilhas do Caribe, pelo preço de uma ponte aérea São Paulo/Rio de Janeiro, por exemplo. Portanto, consideramos esse passeio uma excelente dica para fazer em família! Já realizamos três cruzeiros e em todos tivemos excelente atendimento, bem como experiências ricas, como nadar com arraias nas ilhas Caimã, golfinhos nas Bahamas, descer cachoeiras na Jamaica ou até mesmo fazer um snorkeling na ilha de Roatan, em Honduras.

USHUAIA
A cidade argentina cercada por montanhas e clima polar foi a porta de entrada para nossa viagem à Antártida. O verão é a melhor época para ir a Ushuaia. De dezembro a março, as temperaturas máximas ficam, em média, em torno de 13 graus. É a alta temporada, sempre repleta de brasileiros e muitos pinguins. Vale ressaltar que as passagens aéreas estão ficando mais em conta com a chegada das companhias aéreas lowcost para Argentina, sem contar que o preço do peso argentino também está bem convidativo. Lá, os dias são bem longos, faz menos frio e dá para programar passeios que não podem ser realizados nos meses mais frios. Vale a pena aproveitar as estações de ski e snowboard, conhecer o Museu do Fim do Mundo, que conta a história local e, claro, provar as saborosas empanadas argentinas.

ST. MAARTEN
Ir à praia! Uma das principais razões pelas quais viajamos para St. Maarten, no Caribe, foi passear na praia; e o melhor lugar para fazer isso é o Hotel Sonesta. A grande vantagem de se hospedar nesse hotel é o acesso direto à praia, com cadeiras e guarda-sóis e a vista privilegiada do Aeroporto Internacional Princesa Juliana. O local ficou famoso no mundo todo, pois as aeronaves passam a poucos metros das cabeças dos turistas. Sem dúvida, uma das cenas mais impressionantes que já presenciamos depois de visitar 200 países! A água é quente e turquesa, com areia branquinha e macia. O que mais você poderia desejar de um lugar tão excepcional?

ATACAMA
O Deserto de Atacama, no Chile, é o mais seco do mundo, tanto que algumas partes nunca tiveram chuva. Também, é simplesmente enorme, com 105 mil quilômetros quadrados, e tem paisagens variadas, desde salinas e desfiladeiros profundos, até as de aspecto lunar, e muitas dunas. O Atacama fica perto da fronteira com a Bolívia, Argentina e Chile, pelo menos em parte. No entanto, o local considerado o principal município para visitar o deserto é San Pedro de Atacama, praticamente um oásis no meio do deserto, com paisagem que inclui deserto, imensidão de cactos, salinas, vulcões, gêiseres e fontes termais. Essa cidade, muito antiga, foi ocupada por centenas de anos e ainda tem algumas de suas paredes de tijolos de adobe, produzidos com terra e fibra vegetal, originais de seus primeiros habitantes. É o lugar mais popular para ficar no norte do Chile. A emoção é a palavra de ordem em quase todos os passeios!

*BATE-PAPO COM RAFAEL E LÍDIA

Deserto do Atacama, próximo à fronteira com o Peru

Para cobrir o globo terrestre, quais países faltam vocês conhecerem?
Belize, na América; Santa Lúcia, Dominica, São Vicente e Granadinas, no Caribe; Argélia, na África; Moldávia, Chipre e Malta, na Europa.

Das experiências gastronômicas, quais foram o melhor e o pior prato que provaram?
Uma das melhores comidas que provamos é o beshbarmak, prato típico e muito apreciado em países como Cazaquistão, Uzbequistão e Quirguistão. O que experimentamos levava uma espécie de massa folhada com carne de cavalo e temperos. É bem gostoso e interessante! Já na Islândia, durante o café da manhã, vimos várias pessoas se servindo de um alimento, digamos, típico. Resolvemos colocar no prato para provar e descobrimos que eram escamas de peixe. Sim, eles retiram as escamas de peixe para comê-las. Por lá, eles também comem baleias podres. É bem alternativo! Não podemos deixar de citar um doce para nós esquisito que provamos no Japão, o doce de feijão com morango. Quando compramos, imaginávamos que fosse um brigadeiro.

Quais suas impressões sobre a Coreia do Norte?
Antes de entrarmos na Coreia do Norte, nossos celulares foram confiscados e recebemos várias orientações sobre os locais em que poderíamos fotografar (a entrada de nossa câmera foi permitida), ao tirar fotos dos líderes, por exemplo, tinha de ser do corpo inteiro, a foto não poderia estar cortada. Há muitas regras. As crianças e os adultos parecem verdadeiros robôs. Os adultos trabalham de segunda a sábado e, aos domingos, cumprem trabalho voluntário, limpando praças, museus e por aí vai. Ou seja, não há descanso e eles têm direito a apenas uma refeição por dia. Por ser um país extremamente fechado, vimos muitas situações ordinárias, por assim dizer, consideradas triviais em qualquer outro destino, mas que lá nos surpreendiam. ‘Olha o guarda da Coreia do Norte’, ‘Olha a criança da Coreia do Norte’, ‘Olha a rua da Coreia do Norte’. Ao contrário do que imaginávamos, eles estavam mais interessados em conhecer a nossa cultura, uma vez que as informações do que acontece no mundo é restrita, por isso perguntavam sobre marcas, como era o nosso trabalho, que tipos de trabalho existem etc. Foi assustador ver aquilo. Tanto na Coreia do Norte quanto em Cuba, sentimos claramente que as pessoas não têm a oportunidade de sonhar ou mesmo estabelecer metas para suas vidas.

Um lugar para o qual não fariam a menor questão de voltar? E por quê?
Todos os lugares pelos quais passamos foram especiais. Pelos riscos e questões de perigo, hoje, evitaríamos a região do centro da África. Vale ressaltar que estivemos lá em época de guerra, por isso era comum ver tanques nas ruas. Quando chegamos ao aeroporto, um guarda ordenou que aguardássemos, pois ele iria nos levar ao hotel, uma vez que até andar de táxi era perigoso, com risco de sequestro. Em suma, evitamos voltar a países que estão em guerra, a exemplo do Afeganistão, que já conhecemos.

Dos hotéis que já se hospedaram, qual foi a melhor experiência?
Certamente foi um bangalô com fundo de vidro em que nos hospedamos nas Maldivas. O cenário é incrível e foi uma das melhores experiências que tivemos na vida. Em segundo lugar, não poderíamos deixar de citar o que tivemos a oportunidade de vivenciar no Zimbábue. No lodge, eles servem a caça do dia para os hóspedes poderem comer e é interessante que os elefantes vêm à piscina de sua suíte para beber água em meio ao safari. Essa foi uma cena impagável.

Ushuaia, na Argentina

Cite os principais aplicativos que não podem faltar nos seus smartphones durante uma viagem?
O app (aplicativo) do Passagens Imperdíveis sempre oferece muitos descontos de passagens aéreas. O hoteis.com possibilitam descontos e hospedagens com recompensas. Com o moeda+, o usuário consegue ver a cotação de todas as moedas do mundo, mesmo offline. O Google Tradutor também é indispensável. Hoje, é possível tirar foto de um texto e ele traduz, vocês sabiam disso? Para edição de fotos, recomendamos o VSCO. Outra recomendação – não está disponível em aplicativo ainda – que fazemos é o site seguros promo, sempre com o melhor preço garantido para seguro viagem.

 

Para quem está com o orçamento curto, qual a sua dica de ouro?
Usar o site google.com/flights, serviço online de reserva de voos que possibilita economizar muito. Também podemos dizer que o minimalismo, conceito que preconiza a simplicidade no estilo de vida, eliminando excessos, mantendo apenas o que é essencial, fará com que você visite muitos lugares e vá longe! Quem tem pouca bagagem vive mais leve. Sair da zona de conforto e visitar lugares desconhecidos fará de você uma pessoa cada dia mais evoluída. ‘O mundo é um livro, e aquele que não viaja lê sempre a mesma página’, dizia Santo Agostinho.

Mencione um destino que seja bom, mas ao mesmo tempo ruim, e por quê?
A Tailândia. O lugar é maravilhoso, com praias surreais, povo carismático e cuidadoso. Já a parte ruim é o descuido com alimentação. Lá, definitivamente, não tem vigilância sanitária. Também é evidente a questão do turismo sexual no país.

Dos 200 países que já conheceram, algum destino foi surpreendentemente barato?
Kosovo e Rússia. Na época em que estivemos em ambos, a moeda deles estava muito desvalorizada.

Com tanta experiência na hora de arrumar a bagagem, hoje o que não entra na mala de vocês?
Não entram reclamação, olhares comparativos com outros países, julgamento dos povos pelos nossos pressupostos. Agora, na parte prática da mochila, viajamos cada um com sete quilos, e sempre lavamos as roupas em lavanderias dos hotéis. Isso economiza muito o nosso tempo. Praticidade é o segredo.

Quando estão em casa, costumam “desbravar” a região de Alphaville? Que lugares gostam de frequentar no bairro?
Para comer, amamos o Maui Poke House, restaurante de culinária havaiana. Para nos exercitarmos, vamos diariamente a Go30 Fitness, que tem um método de exercício funcional de apenas 30 minutos e pilates. Para o exercício da nossa fé, servimos e frequentamos a Igreja Presbiteriana em Alphaville. Gostamos muito de morar em um lugar que concentra diversos restaurantes e serviços de qualidade. No bairro, conseguimos nos conectar com pedaços do mundo em nosso dia a dia.

Fotos: Arquivo pessoal/Divulgação

Comentários

WORDPRESS: 0
Já está indo embora :´(
Assine nossa newsletter antes, e receba as noticias de Alphaville e região ; )