A Area e o Avanço de Alphaville

O presidente da AREA, Geraldo José Michelotti, conta em entrevista a história da entidade e como vem colaborando com o desenvolvimento, manutenção e segurança do bairro ao longo dos anos.

foto: Thiago Henrique

Como surgiu e qual o objetivo inicial da AREA?
A AREA foi idealizada pela Construtora Albuquerque, Takaoka que, desde o início, colocou nos contratos de venda a obrigatoriedade de os proprietários serem sócios natos da associação. Com Barueri ainda incipiente, a loteadora sentiu a necessidade de cuidar dos espaços e equipamentos urbanos, controlar o uso dos imóveis e da segurança.

Quem foram seus fundadores?
Entre os primeiros líderes, José Carlos Barata (HP do Brasil) na presidência do Conselho, e Fábio de Camargo Rocha (Wella, Rosimar) na presidência da Diretoria Executiva.

Como a AREA contribuiu com o desenvolvimento do bairro?
Sendo sempre um canal das reivindicações e encaminhamento das questões do bairro, sua atuação foi determinante para a atratividade de boas empresas e empreendimentos sofisticados, garantindo o controle do uso adequado dos imóveis, paisagismo e segurança.
Que balanço o senhor faz de sua gestão de 2013 até o momento e quais foram as principais conquistas? A AREA consolidou sua imagem com moradores e empresas, atendendo e garantindo um diferencial de qualidade de vida amplamente reconhecido. Trabalhamos sempre em parceria com as autoridades municipais e estaduais, focando as questões locais.

Quais são os principais desafios da AREA?
A AREA procura administrar os recursos dos associados com extremo rigor, sem, contudo, comprometer o essencial. Conseguimos manter o valor das taxas sem aumento e, mesmo assim, estamos reformando os jardins da Alameda Rio Negro e as instalações da Base Alpha.
Mesmo diante de uma região com polos residencial e empresarial invejáveis, a comunidade ainda mantém sua característica de “cidadezinha de interior”? Vivemos uma era de mudanças cada vez mais rápidas e o crescimento traz muitas vantagens, mas cobra seu preço, especialmente no trânsito. Mas, o sentimento de amor bairrista continua presente e as amizades aqui conquistadas não têm preço.

Quantos funcionários trabalham na Associação?
Durante as 24 horas e sete dias por semana, cada posto de segurança requer quatro vigilantes. Para a manutenção, contamos com 202 colaboradores e seis diretores voluntários.

Na Primavera, Alphaville completa 45 anos. Que mensagem o senhor deixa aos leitores, moradores e frequentadores do bairro?
Sem a participação de cada um, Alphaville não teria alcançado o lugar de destaque como qualidade de vida no cenário paulista e brasileiro. Vamos nos inspirar na ética, transparência e dedicação que vemos em Alphaville para nortear nossos votos nesta eleição e renovar nossa esperança de dias melhores. Siga nossas redes sociais, use nosso aplicativo, participe, reclame e sugira.

Números de Alphaville
Frota média diária: 90 mil veículos
Público flutuante diário: 200 mil pessoas

foto: Divulgação

Comentários

WORDPRESS: 0
Já está indo embora :´(
Assine nossa newsletter antes, e receba as noticias de Alphaville e região ; )